Biografias

DIA 16

David Mair

Science Advice to Policy, European Commission Joint Research Centre (JRC)

David Mair trabalha na Comissão Europeia desde 1995 e no JRC desde 2011, desempenhando as funções de Head of Unit for Science Advice e participando também em estudos de prospetiva e de exploração de cenários de futuro. A integração da evidência científica e a aplicação de estudos recentes das ciências do comportamento ao desenvolvimento de políticas públicas estão no centro da sua atividade. É formado em História pela Universidade de Londres e o seu percurso passou anteriormente pelo Tesouro do Reino Unido e por instituições financeiras da City of London.


Mahmoud Sakr

The Academy of Scientific Research and Technology, Egypt

Com mais de 15 anos de experiência em gestão de ciência, tecnologia e inovação, Mahmoud Sakr preside à ASRT, onde ocupou anteriormente diferentes cargos diretivos. Foi diretor executivo do Science and Technology Development Fund, Reitor do Genetic Engineering and Biotechnology Institute do National Research Center e diretor do Center of Scientific Excellence for Advanced Sciences, do qual foi co-fundador. Doutorou-se na área de biotecnologia vegetal na Universidade de Tanta, no Egito, em colaboração com a Universidade de Pavia, em Itália. Recebeu vários prémios nacionais e internacionais e é autor de três livros e mais de 130 publicações. É editor chefe do Journal of Genetic Engineering and Biotechnology (Elsevier/Springer) desde 2010, e do Arab Journal of Science, Technology and Innovation Policies, desde 2020. É vice-presidente eleito de algumas organizações internacionais como o SESAME e o NAM. É também secretário geral da Associação Árabe de Biotecnologia e da Federation of Arab Scientific Research Councils, da Liga Árabe.


DIA 17

Suzan Kholeif

Member Executive Planning Group, UN Decade of Ocean Science, Egito

Suzan Kholeif é formada em Oceanografia e é uma apaixonada pela conservação ambiental, atuando principalmente na sensibilização da responsabilidade individual e comunitária dos recursos naturais. Foi presidente do Instituto Nacional de Oceanografia e Pescas do Egito e trabalha há mais de 25 anos na gestão de ecossistemas costeiros, em mudanças climáticas no contexto marinho, e na monitorização da poluição da água marinha. É membro de diferentes comités científicos, sociais nacionais e internacionais, como o Conselho Nacional Egípcio para as Mulheres ou o Grupo de Planeamento Executivo para a Década do Oceano das Nações Unidas.


Pedro Matos Soares

Instituto Dom Luís

Pedro Matos Soares é investigador principal no Instituto Dom Luiz (IDL) e professor no Departamento de Engenharia Geográfica, Geofísica e Energia, ambos da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa. O seu doutoramento em Física focou-se na turbulência e nuvens em modelos atmosféricos. Na última década a sua investigação esteve centrada nas alterações climáticas, na modelação climática e sustentabilidade, liderando atualmente o grupo de investigação Alterações climáticas, processos na atmosfera-terra-oceanos e extremos do IDL. É o coordenador científico do projeto EEA grant - Avaliação da Vulnerabilidade às Alterações Climáticas do Território Português para o Século XXI, que materializará um Roteiro Nacional para a Adaptação às Alterações Climáticas. Publicou mais de 100 artigos científicos em revistas internacionais e realizou centenas de comunicações internacionais e de divulgação de ciência.


Joana Freitas

Universidade de Lisboa

Doutorada em História Contemporânea pela Universidade de Lisboa, trabalha na área da História Ambiental, dedicando-se à investigação das relações humanos/meio nas zonas costeiras e as suas consequências, para além de estudar a gestão integrada da costa. É coordenadora do Projeto DUNES - Sea, Sand and People. An Environmental History of Coastal Dunes, financiado por uma Starting Grant do European Research Council. Tem desenvolvido trabalho interdisciplinar que combina conhecimentos de História, Geografia, Geomorfologia e Ordenamento do Território, com o objetivo de refletir sobre as ações antrópicas recentes na orla costeira e os seus efeitos na potenciação dos riscos naturais. Foi coordenadora da Rede BRASPOR em Portugal, entre 2017 e 2019, e a sua investigação aborda ainda a história ambiental das zonas costeiras de Portugal, Brasil, Angola e Moçambique.


Bridget Emmet

UK Centre for Ecology & Hydrology

Há mais de 30 anos que Bridget Emmett desenvolve investigação na área dos solos e dos ecossistemas. Atualmente lidera o Centro de Ecologia e Hidrologia do Reino Unido. Foi membro do Conselho da Missão da União Europeia para a Saúde do Solo e Alimentação. Continua a ser muito ativa na divulgação da missão e nas respetivas atividades técnicas, incluindo a participação no Grupo de Trabalho do Observatório do Solo da União Europeia.


Dulce Freire

Universidade de Coimbra

Dulce Freire é professora auxiliar na Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra. É licenciada em História (1992) e doutorada em História Económica e Social (2008), pela FCSH-NOVA. É investigadora principal do projeto ERC-StG ReSEED – Rescuing seed’s heritage: engaging in a new framework of agriculture and innovation since the 18th century e investigadora no Centro de Estudos Interdisciplinares da Universidade de Coimbra. Tem desenvolvido pesquisa em temáticas da história rural, agrária e da alimentação na Península Ibérica. Já publicou seis livros e mais de 100 artigos ou capítulos de livros.


Luís Bettencourt

Instituto Santa Fe e Universidade de Chicago, EUA

Licenciou-se em Lisboa, no Instituto Superior Técnico, e doutorou-se no Imperial College no Reino Unido, mas é do outro lado do Atlântico que Luís Bettencourt desenvolve novas abordagens para as cidades do futuro. É o diretor inaugural do Mansueto Institute for Urban Innovation, professor de Ecologia e Evolução, na Universidade de Chicago, nos EUA, e professor externo no Instituto Santa Fé. O seu trabalho tem dado origem ao desenvolvimento de novas e criativas abordagens para responder aos desafios da urbanização em todo o mundo. É autor de mais de 100 artigos científicos e tem vários livros editados. A sua investigação também despertou a curiosidade dos principais meios de comunicação norte-americanos, como o New York Times , Nature , Wired , New Scientist e Smithsonian .


Ricardo Agarez

ISCTE-IUL

Ricardo Costa Agarez é arquiteto (1996) e historiador da arquitetura (mestrado em 2004, doutoramento em 2013). É atualmente investigador principal no ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa e os seus projetos procuram integrar a arquitetura, a construção, os estudos culturais e as ciências sociais e humanas. Especializou-se na história e teoria da arquitetura e do urbanismo dos séculos XIX e XX, tendo escrito e publicado, entre outros temas, sobre arquitetura e identidades nacionais e regionais, habitação multifamiliar, arquitetura de funções públicas ou formas alternativas de expressão de conhecimento na arquitetura. A sua tese de doutoramento pela University College London (The Bartlett School of Architecture) mereceu o RIBA President's Award for Research, em 2013.


DIA 18

Carlos Duarte

Director do Red Sea Research Centre, King Abdulah University, Arábia Saudita

A investigação deste ecologista marinho recai sobre a biodiversidade no oceano, os impactos da atividade humana nos ecossistemas marinhos e a capacidade de estes recuperarem desses impactos. Desenvolveu com diferentes agências da ONU o conceito de Carbono Azul como uma solução baseada na natureza para as mudanças climáticas, e integra ainda o Grupo de Especialistas que apoia o Grupo de Alto Nível, incluindo 12 chefes de Estado, propondo um caminho para uma Economia Oceânica Sustentável. Liderou centenas de cientistas na expedição de circumnavegação Malaspina 2010 para estudar as alterações no oceano, particularmente a grande profundidade. Atualmente é professor distinto na Universidade de Ciência e Tecnologia King Abdullah, na Arábia Saudita, diretor Executivo da Global Coral R&D Accelerator Platform, e adjunto no Arctic Research Center da Universidade de Aarhus, na Dinamarca.


Amr Zakaria Hamouda

Institute of Oceanography, Egito

Amr Zakaria Hamouda preside ao National Institute of Oceanography and Fisheries do Egito. É especialista em Geofísica Marinha, nomeadamente sismos geradores de tsunamis. A sua investigação está centrada no uso de técnicas geofísicas para o mapeamento do fundo marinho, a exploração de hidrocarbonetos, a realização de estudos arqueológicos e o estudo do impacto das alterações climáticas na biodiversidade costeira. Participa em várias comissões científicas de aconselhamento e planeamento estratégico para a definição de políticas públicas e realizou mais de uma centena de projetos nacionais e internacionais. Publicou mais de 60 artigos e pertence a conselhos editoriais de revistas internacionais da sua área de especialização.


Sónia Cruz

Universidade de Aveiro

Sónia Cruz, investigadora do departamento de Biologia & CESAM da Universidade de Aveiro, especializou-se em fisiologia de diatomáceas durante o seu doutoramento na Universidade de Sheffield, no Reino Unido, e de Leipzig, na Alemanha. Para além destas instituições, trabalhou também em universidades de outros países europeus: Noruega (Bergen) e Dinamarca (Copenhaga). Envolvida na coordenação de dois projetos europeus e de três projetos nacionais, com um financiamento total superior a 2,7 milhões de euros, publicou já dezenas de artigos científicos. Os seus interesses científicos são a fisiologia de algas e fotobiologia aplicada na produção de biomassa e a cleptoplastia em animais, focando-se na associação algas/lesmas marinhas em que os cloroplastos “roubados” a algas se mantêm funcionais dentro das células animais.


Rebecca Fitzgerald

University of Cambridge

Rebecca Fitzgerald é professora na Universidade de Cambridge, onde dirige o CRUK, Cambridge Centre Early Detection Institute. É também diretora de Estudos Médicos do Trinity College Cambridge e continua a exercer medicina no Addenbrooke's Hospital, na mesma cidade. A sua investigação está centrada na patogénese molecular para melhorar a deteção precoce do cancro do esófago. Tem recebido numerosos galardões, nomeadamente o prémio Westminster pelo conceito do CytospongeTM e ensaios associados, o prémio NHS Innovation (2011), o Lister Prize em 2008, o prémio Jane Wardle de Prevenção e Diagnóstico Precoce e, em 2021, o prémio Don Listwin por Contribuição Excecional para a Deteção Precoce do Cancro. Em 2013 recebeu uma NIHR Research Professorship para realizar investigação translacional. É membro da Academia de Ciências Médicas e do Institute of Learning and Teaching. Tem uma vasta experiência de divulgação da ciência, incluindo transmissões de rádio para a BBC Radio 4 e para a ABC Radio Australia, Health of the Nation.


Sherine Abbas Helmy

Pharco, Egito

Sherine Abbas Helmy tem 40 anos de experiência profissional na indústria farmacêutica. Formou-se na Faculdade de Farmácia da Universidade de Alexandria, fez o MBA da Arab Academy for Science and Technology (AAST) e da Central Michigan University, e doutorou-se em Business Administration, também na AAST. Foi CEO da Pharco Corporation, CEO da Pharco Pharmaceutical International-KSA, membro do Board da Batterjee Pharmaceuticals, KSA, Pharco Impex, Roménia e consultor da SEEG Pharm, Suíça e da Presidio Pharmaceuticals, nos EUA. Para além de membro do Conselho de Administração de numerosas empresas, é ainda CEO de empresas como a Touran Investment, Cleo Pharmaceuticals, a Sarapharma of Import & Export, a FEED International for Industry and Trade Co ou a Wealth & Resource Mining S.A.E.


João Barata

Instituto Medicina Molecular João Lobo Antunes

Coordenador do Instituto de Medicina Molecular João Lobo Antunes (iMM), João Barata tem uma vasta experiência como investigador e investigador principal em oncobiologia e em biologia celular e molecular. É professor associado da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa e fez o doutoramento em Ciências Biomédicas, em 2003, na Harvard Medical School, EUA, e na Universidade do Porto. Fez o pós-doutoramento no iMM, no Institut Pasteur, em França, e na Utrecht University, nos Países Baixos, de 2003 a 2005. É membro do Conselho Editorial da Cellular Signalling , editor associado do American Journal of Cancer Research e editor de Secção Ad Hoc para Leucemia . É também revisor de publicações como a Nature Medicine, Nature Communications ou a EMBO Molecular Medicine. Em 2008, a sua equipa venceu o Prémio Pfizer de Investigação Básica em 2011 e, em 2014, o Prémio Pfizer de Investigação Clínica. Voltou a receber o galardão em 2021, na categoria de Investigação Básica. Tem mais de 40 publicações internacionais. O seu principal foco de investigação têm sido os cancros hematológicos, em especial a leucemia linfoblástica aguda de células T (LLA-T).


Walaa Sheta

Science and Technology and Innovation Funding Authority (STDF), Egito

Walaa Sheta preside à autoridade egípcia de financiamento da ciência, tecnologia e inovação (STDF). Tem mais de duas décadas de experiência em investigação científica, administração e serviço público. Como investigador, trabalhou em ciências da computação, nomeadamente no processamento de imagens 3D e interação entre utilizador e computador, tendo dirigido instituições e departamentos universitários nesta área. Foi ainda consultor do Ministério das Tecnologias de Informação e Comunicação (MCIT), tendo contribuído para a digitalização do setor da saúde.


Mohamed El-Koosy

Egyptian Space Agency (EgSA)

É o diretor da Agência Espacial Egípcia, EgSA, desde 2019, e Chairman da Comissão de Planeamento da Space City egípcia. Tem uma experiência de mais de 50 anos em instituições de ensino e investigação das Forças Armadas, nomeadamente na Armament Authority e na Technical Research Division, onde foi “Deputy Head”. Foi o diretor do Satellite Assembly and Test Center e o responsável pelo acompanhamento do projeto de construção do satélite 1-NextSat, lançado em 2021. Esteve na Ucrânia para acompanhar o projeto do EgyptSAT-1. Formou-se no Military Technical College e doutorou-se em Engenharia Eletrotécnica, em França. Trabalhou ainda na National Authority for Remote Sensing and Sciences Space.


Mohamed El-Shinawi

Mohamed El-Sayed El-Shinawi é professor de cirurgia geral na Universidade Ain Shams, no Cairo, Egito. É atualmente o presidente executivo e vice-presidente para a cooperação internacional da Universidade de Galala, no Egito, e consultor do Ministro do Ensino Superior e Investigação Científica, nomeadamente para a cooperação internacional. É Co-Chair da Partnership for Research and Innovation in the Mediterranean Area Initiative, PRIMA Foundation, Barcelona, em Espanha. É professor adjunto na Universidade de Maryland, em Baltimore, nos EUA, Fellow do American College of Surgeons, e consultor de cirurgia geral em vários hospitais no Egito e na Arábia Saudita. Ao nível da investigação em cancro, colabora com investigadores de organizações nacionais e internacionais nos Estados Unidos, Alemanha, Reino Unido, França e Canadá. Tem ainda coordenado diferentes comissões para promover a investigação responsável, em colaboração com a National Academy of Science, dos EUA. Em 2011-2012, a sua biografia foi incluída na 8.ª edição do Who's Who in Medicine and Healthcare.

Organização:

Fundação para a Ciência e a Tecnologia

 

Ciência Viva

Apoio institucional:

Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior

 

Assembleia da Républica